Odontologia para pessoas com Câncer

TRATAMENTO CLÍNICO

Para tratar e amenizar os problemas bucais, é fundamental, antes de tudo, que durante todo o tratamento, e até mesmo antes de começá-lo, o paciente tenha um acompanhamento odontológico com um profissional especializado em câncer. A higiene bucal não pode ser deixada de lado, ainda que a região da boca esteja dolorida.  Com os cuidados bucais, é possível evitar alguns problemas bastante comuns aos que realizam quimioterapia, radioterapia ou que estão se recuperando de um transplante de medula óssea.

PREVENÇÃO

Mucosite Oral

O que é?

O surgimento de feridas na cavidade oral causa dor e desconforto, além de aumentar as chances de contrair bactérias.

Prevenção

Para aliviar a mucosite oral, o paciente pode utilizar soluções isotônicas, anti-inflamatórios e o tratamento com laser, conhecido por laserterapia, que também apresenta excelentes resultados.

Xerostomia

O que é?

A secura excessiva da boca é comum, pois o tratamento acaba causando alterações nas glândulas salivares.

Prevenção

Quando houver redução de fluxo salivar e a boca ficar muito seca, pode-se usar protetor labial à base de lanolina e lubrificantes bucais, conhecidos como saliva artificial. Assim, evita-se possíveis feridas e infecções.

Cárie de Radiação

Por causa da baixa produção de saliva e de má higiene bucal, as cáries podem surgir.

Infecções Oportunistas

O que é?

A baixa imunidade deixa o paciente bem suscetível, por isso todo cuidado é pouco quando o assunto são as infecções.

Prevenção

As infecções oportunistas exigem todo o cuidado possível. Para tratá-las, são indicados medicamentos tópicos ou orais, que só devem ser utilizados com o acompanhamento médico e do dentista.

Sangramento Bucal

O que é?

Com o baixo número de plaquetas, ele pode acontecer, inclusive, de forma espontânea.

Prevenção

O sangramento nas gengivas também pode estar associado à placa bacteriana, que causa uma inflamação no local. Para evitá-lo, o profissional deve acompanhar com o paciente a forma correta de realizar a escovação e, se for necessário, remover essas placas por meio do tratamento periodontal

Perda do Paladar

O tratamento causa alterações importantes no organismo, entre elas as que ocorrem nas papilas gustativas, fazendo com que o paciente não sinta os sabores de alguns alimentos.

Perda Óssea

O que é?

A perda dos dentes não costuma ser comum em pacientes em tratamento do câncer, porém pode acontecer caso os cuidados de higiene não sejam realizados corretamente.

Prevenção

Aos que tiveram perda óssea, os implantes dentários podem ser indicados. O que realmente irá importar é o estado clínico: se o paciente estiver em remissão completa, esse procedimento está liberado; mas, se ainda estiver em tratamento com quimio ou radioterapia, o paciente fica mais exposto a possíveis infecções no local do implante, o que não deve acontecer. As pessoas que fazem radioterapia na região da cabeça e do pescoço ou que fizeram uso dos medicamentos do grupo de bisfosfonatos (utilizados no combate a problemas ósseos), tem restrição à colocação de implantes.

FIQUE ATENTO!

O uso de aparelhos ortodônticos deve ser suspenso durante o tratamento para evitar sangramentos e possíveis infecções. Apenas após dois anos de remissão pode ser feito o tratamento ortodôntico normalmente.

Nesse momento, é mais indicado o uso de escovas macias e bochechos com soluções antissépticas sem álcool.

Laserterapia

Nas últimas décadas, o avanço da tecnologia, principalmente por meio dos conhecimentos de física, tem propiciado o surgimento de novos equipamentos utilizados nas áreas de diagnóstico e terapêutica.
Nesse sentido, a laserterapia constitui-se em uma ferramenta terapêutica essencial na prevenção e tratamento da mucosite oral, podendo ser usada isoladamente ou associada ao tratamento medicamentoso.
A ação do laser de baixa potência proporciona alívio da dor, mais conforto ao paciente, controle da inflamação, manutenção da integridade da mucosa e melhor reparação tecidual. Para o paciente, isso significa qualidade de vida, uma vez que os pacientes acometidos com a mucosite oral possuem grande dificuldade em se alimentar, deglutir e higienizar a cavidade oral. Neste sentido, garantir ao paciente a possibilidade de poder se alimentar corretamente melhora sua condição geral, fundamental para o sucesso do tratamento médico no qual ele se encontra.
É considerada um tipo de terapia segura, com indicações e contraindicações bem determinadas.

Odontologia para pessoas com Deficiência (PCD)

TRATAMENTO CLÍNICO

Pessoa com deficiência é aquela que apresenta, em caráter permanente, perdas ou anormalidades de sua estrutura ou função psicológica, fisiológica, ou anatômica, que gerem incapacidade para o desempenho de atividades dentro do padrão considerado normal para o ser humano. O tratamento odontológico dessas pessoas necessita de um tempo menor nas sessões e um número maior delas, além de exigir muito mais paciência e dedicação do profissional, e também a colaboração dos familiares, pois dependendo do grau de deficiência a higienização será de total responsabilidade dos cuidadores. Para o tratamento desses pacientes existem alguns métodos que podem auxiliar o odontólogo na realização de um tratamento de qualidade, como por exemplo, contenção física, sedação e anestesia geral. Após o procedimento, se for necessário medicar o paciente, deve-se atentar aos fatores biológicos que influenciam a resposta farmacológica do organismo. Estes pacientes constituem um grupo que pode ser considerado de alto risco para o desenvolvimento de doenças bucais de acordo com o tipo de patogenia sistêmica, alteração salivar, dieta cariogênica, alteração muscular e ineficácia da higienização.

PREVENÇÃO

Escovação Diária

Escovação diária dos dentes pelo menos três vezes ao dia, principalmente após as refeições e antes de dormir, podendo fazer uso de recursos especiais, como escova com adaptações no cabo, escovas elétricas, fio dental especial.

Alimentação

Manter uma alimentação saudável e nutritiva.

Consumos

Evitar o consumo de alimentos doces entre as refeições.

Visitas Periódicas

Fazer visitas periódicas frequentes ao dentista para controle de biofilme dentobacteriano e orientações específicas para cada deficiência em questão.

FIQUE ATENTO!

A manutenção de uma boa saúde bucal para esses indivíduos é fundamental para garantir a qualidade de vida e vários são os recursos disponíveis que possibilitam esse cuidado de maneira resolutiva e segura para o paciente. Um profissional especializado irá ajudar na condução de um tratamento adequado. A saúde bucal é condição importante para a saúde geral e todos, indistintamente, merecem esse cuidado.

A atenção em relação à saúde bucal desses indivíduos deve começar o mais precocemente possível.

DIREITOS

DIREITOS AS PESSOAS COM CÂNCER

DIREITOS AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (PCD)

© Copyright - Instituto Sorrir para Vida