Projeto Sorriso do Bem

2014

JUSTIFICATIVA

A boca é tão importante para a saúde como qualquer outra parte do nosso corpo. No entanto, muitos brasileiros não têm o hábito de escovar os dentes após as refeições. Há quatro anos, o Ministério da Saúde divulgou uma ampla pesquisa sobre a saúde bucal no país. A pesquisa revelou que 30 milhões de pessoas nunca foram ao dentista e que pelo menos 8 milhões de brasileiros não tem um dente sequer na boca, estes dados são referente ao ano de 2009.O Saúde Bucal Brasil 2003 traçou um dos mais amplos diagnósticos do perfil de saúde bucal dos brasileiros.

Quase 27% das crianças de 18 a 36 meses apresentaram pelo menos um dente decíduo com cárie, e a proporção chegou a quase 60% na faixa de 5 anos. Na dentição permanente, quase 70% das crianças de 12 anos e cerca de 90% dos adolescentes (15 a 19 anos) apresentaram ao menos um dente com experiência de cárie. Entre as conclusões, a análise apontou que o declínio da cárie dentária na população infantil vem ocorrendo de forma desigual na população brasileira. Verificamos através destes dados a carência que a população de baixa renda tem em relação ao tratamento odontológico e as noções de cuidados bucais, sendo que os dados acima citados referem-se apenas aos tratamentos bucais convencionais, ou seja, não incluem os específicos para pacientes com câncer. Constatamos que este tipo de tratamento específico é quase inexistente no SUS.

Quando o paciente é submetido á quimioterapia e/ou radioterapia, sofre com os efeitos colaterais destas terapias, sendo a mucosite oral o mais comum, com incidência de 70% a 100% a depender das drogas e doses utilizadas. Em crianças e adolescentes os efeitos colaterais são mais severos do que em adultos e idosos. A presença da mucosite oral acarreta grande número de complicações, como: desidratação, desnutrição, infecção, que exigem um uso maior de antibióticos, aumentando o número e tempo de internações e óbitos.

No âmbito das orientações referidas, surge o laser em baixa intensidade como moderna forma de prevenção, impedindo ou minimizando as lesões bucais. Dessa forma, será alcançado relevante princípio no tratamento oncológico: a melhoria na qualidade de vida do paciente, com a redução dos sofrimentos físicos e psíquicos.